Sobre Bacon e a Primavera

Depois de tantos dias de chuva, o sol abriu e eu fiquei quieta, ouvindo sobre a CPI.

Tinha ouvido ontem o filho falando e imitando as gargalhadas do pai:” ele riu assim, daquele jeito dele, ró, ró, ró, ró, ró…”  Senador tem que ter compostura… Um homem eleito pelo povo riu também de mães e pais e filhos desesperados, riu da conclusão relatorial da CPI da Covid, mas que confiança é essa de que não haverá punição para ninguém?

Caim, Caim, o que fizeste a teu irmão?

Alguns nem sabem o que fazem. E nem saberão. Falta-lhes. como sintoma, empatia.

“Eu não sou coveiro.” Não é, mas deveria ser para sentir o peso da terra sobre os milhares de caixões enterrados, dos filhos que foram embora antes dos pais, dos pais que não se despediram dos filhos, das famílias despedaçadas. Enterro de esperanças para o qual há de se ter fortaleza de alma.

Imitar alguém com falta de ar é imperdoável, mas ser homofóbico em pleno século 21 é demais. Misógino, escandalosamente inculto para um presidente; mais: vingativo (quem foi que quase zerou as verbas de pesquisa no Brasil?), cruel e incapaz de enxergar um palmo além do próprio umbigo, falando do cercadinho mais mixuruca deste país.

Desrespeitando o trabalho da CPI, desprezando o Butantan, passando por cima dos seus pares, vociferando, desprezando. Sua hora há de chegar. E será por voto direto que este país vai responder às suas macaquices presidenciais.

Um jogo estranho é o que se inicia: o filho deputado discute a bissexualidade do Superman no esforço para chamar a atenção de jornais e revistas. Alguns caíram nessa. Vigiais, vigiai, imprensa.

Jair Renan, faz toda sorte de esforço teleguiado para chamar a atenção: muda com a mãe   para uma casa milionária enquanto muitos brasileiros perderam seus empregos, casas e não têm comida para a mesa; faz pirraça à CPI; abre empresa com ajuda de lobista; faz tatuagem com rosto do pai no braço etc. Cada um faz a tatuagem que se lhe convém.

Não observo em nenhum deles, os filhos e o pai, a grandeza de uma proposta de crescimento para o país, para a educação e pesquisa no Brasil. Não existe essa preocupação no clã dos Bolsonaros, minha gente? Eles sonham que o mundo pertence a eles, são donos do mundo inteiro.  Bacon desejou que Deus nos protegesse contra o fato de tomarmos os nossos sonhos de nossa imaginação como realidade deste mundo doido.

Não, não… o filho 04 não saberia o que estou falando, talvez o clã também não.

Não, Francis Bacon não é o que vocês comem no hamburguer:  filósofo, cientista e grande político, seria bom para o clã conhecer um pedacinho da obra desse iminente … ei, ei, ei, pode volta aí do Google… leia dos livros, dos PDFs da net, de qualquer lugar menos os resumitos do Google, o pai necessário dos conhecimentos superficiais.

A vida precisa valer a pena. Apesar de.

Deus nos guarde e nos proteja.

Mas as lições da Primavera sempre foram grandiosas.

Top
WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: