Acompanhe aqui os números da COVID-19 em Jacareí

Os perigos do chá verde

Uma dieta da revista, a antiga receita da vovó ou aquelas dicas de uma amiga podem ser prejudiciais à saúde. O chá-verde, ingrediente conhecido das dietas rápidas, se tomado em excesso, pode causar hepatite aguda  

A busca por emagrecimento rápido muitas vezes torna-se um perigo para a saúde. A inclusão de ervas naturais que fazem “milagres” na dieta é um risco alto e pode causar diversos efeitos colaterais.  

A fama do chá verde já se espalhou: a infusão que ajuda na perda de peso, quando tomado em excesso ou por meio de procedimento errado, como ferver a erva juntamente com a água, podem trazer danos à saúde.   

Recentemente, na cidade de São Paulo (SP), uma mulher de 42 anos morreu vítima de hepatite fulminante – síndrome rara, mas fatal. A moça apresentou o quadro após fazer uso contínuo de cápsulas de um chá para emagrecimento. 

O chá para emagrecimento, vendido como natural, contava com uma série de ervas, como chá verde, carqueja e mata verde em sua composição. Todas essas substâncias são consideradas hepatotóxicas, ou seja, podem causar danos à saúde do fígado quando usadas em altas quantidades. 

O consumo do chá foi largamente difundido nos últimos anos por conta da divulgação de possíveis propriedades benéficas, como por exemplo, o controle da obesidade, de diabetes, também problemas cardiovasculares e até câncer e doenças neurodegenerativas. Porém, os efeitos nunca tiveram comprovação científica. 

Segundo a hepatologista e gastroenterologista do Hospital vi Valle, Dra. Maria Beatriz de Oliveira, a bebida consumida em grandes quantidades agride o fígado. “O chá verde ou Camellia sinensis, nome oficial da erva, ingerido em excesso tem uma ação termogênica, reduzindo o tecido gorduroso, entretanto pode ser prejudicial ao fígado e causar hepatite aguda. ” Explica a médica. 

Além da hepatite, o chá também é rico em cafeína e pode irritar a mucosa gástrica, causar insônia e irritabilidade. “A imensa maioria dessas ervas não possuem benefício comprovado de forma científica, e trazem lesão hepática pelo seu uso contínuo. Podendo produzir lesão aguda grave e até insuficiência hepática fulminante e óbito”, completa Dra. Maria Beatriz.   

Mas não é apenas o chá-verde que apresenta componentes tóxicos ao organismo, as ervas cáscara sagrada, mãe-boa, unha de Gato, Gumiferas, Kava-Kava, Valeriana, Sene, Espinheira Santa, Losna, Poejo, Andorinha e muitas outras também podem causar alterações no organismo.  

O aconselhado, segundo a médica, é que sejam evitados os chás que prometem resultados rápidos. “Desconfie de substâncias que prometem milagres. Busque sempre auxílio de um profissional médico. Por mais que sejam naturais, não estão isentos de riscos. Cuidado com fórmulas milagrosas com multi-ervas vendidas pela internet ou indicadas por um amigo”, adverte a médica. 

Por isso, é importante estar atento e procurar sempre orientação médica para obter uma dieta balanceada e alcançar ou manter o peso ideal. 

Dra. Maria Beatriz de Oliveira é hepatologista e gastroenterologista 

Deixe uma resposta

Top
WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: