Acompanhe aqui os números da COVID-19 em Jacareí

Como amenizar os efeitos da crise financeira agravada pela pandemia

Rogério Nakata

Que o estrago da pandemia causou na rotina de todos nós já sabemos e estamos sentindo desde que as medidas de isolamento foram adotadas com a suspensão temporária das atividades das empresas, de médios e pequenos negócios além de estabelecimentos comerciais. Agora o que preocupa e vem tirando o sono de milhares de brasileiros não é mais somente com o seu direito de ir e vir, de consumir e de se divertir, mas como ficará daqui para frente sua microeconomia que é aquela referente as finanças de cada um de nossos lares e bolsos. Tudo isso porque nunca na história deste país foi tão importante contar com uma reserva financeira composta de ativos de alta liquidez e posso dizer mais que agora devemos incluir nesta lista de bons motivos para construir um colchão financeiro além das situações oriundas de desemprego, de doenças na família, de imprevistos como a manutenção do carro ou da casa, será necessário daqui em diante acrescentar mais um item que são as crises causadas por pandemias. Um evento tão inesperado também para o mercado financeiro que foi inclusive intitulado como “a crise que ninguém esperava”.

Para amenizar os efeitos da quarentena separei algumas dicas para auxiliá-lo a superar esta fase que esperamos seja o mais breve possível e que nos traga importantes aprendizados:

  1. Organize sua vida financeira

Se até hoje você não teve tempo para organizar sua vida financeira o momento chegou! Faça uma lista de todos os itens que compõem suas despesas mensais. Não deixe nada de fora desde as despesas mais relevantes como financiamentos, empréstimos, gastos com moradia, lazer, saúde e educação mas também aquelas do dia-a-dia que passavam, até então despercebidas e que serão mais frequentes com a pandemia como as idas ao supermercado, padaria, gastos com entrega de comida em casa, farmácia, etc.

  • Faça os lançamentos diários e os devidos ajustes

Após a criação do orçamento é hora de partir para ação fazendo os lançamentos diários de suas despesas e aproveitando, desde já, para avaliar quais itens deste levantamento podem ser reajustados como serviços de TV por assinatura, telefonia celular e até mesmo renegociar as anuidades de seu cartão de crédito. Na maioria dos casos os planos são antigos e mais custosos que os comercializados atualmente e nenhuma operadora tem como procedimento informar o cliente que existem produtos mais novos e até mais baratos do que aqueles pagos por ele.

  • Renegocie dívidas e pagamentos

Com mais uma queda nas taxas de juros é uma oportunidade para rever os empréstimos tomados e buscar oportunidades de portabilidade e até mesmo de troca de taxas mais altas por aquelas mais condizentes a realidade econômica atual. Renegociar o aluguel com o locador caso tenha dificuldades em honrar mais este compromisso ou parcelar/postergar o pagamento é mais uma alternativa para a crise mas, tudo isso desde que   muito bem combinada com o proprietário do imóvel até porque esta pode ser uma das únicas fontes de renda do mesmo.

  • Desenvolva novas habilidades

É o momento de aprender a cozinhar, de passar mais tempo com os filhos, de realizar pequenas manutenções em casa por conta própria assim como afazeres domésticos que antes eram destinados a terceiros, ou seja, é hora de se reinventar desenvolvendo novas habilidades e com isso reduzindo as despesas fixas.

  • Utilize a tecnologia a seu favor

Se a sua atividade permitir faça uso da Internet e de ferramentas de vídeo conferência para que possa fazer seus atendimentos online. Para quem tem produtos para serem comercializados faça uso da rede mundial de computadores para expô-los aos consumidores assim como para quem fornece alimentos poderá buscar parcerias com serviços por aplicativos para ser mais um canal de venda neste momento de crise.

  • Pense no próximo

Caso tenha uma carreira e receita mais estáveis e se seu orçamento assim permitir mantenha os pagamentos daqueles prestadores de serviços que sempre estiveram a seu lado nos bons e nos maus momentos de sua vida como empregados domésticos, diaristas, profissionais que cuidam de sua saúde física, mental e até financeira. Ademais devemos seguir as orientações da OMS permanecendo até segunda ordem em casa até que possamos achatar a tal curva de contaminação da Covid-19 não sobrecarregando o sistema de saúde e para que possamos retornar mais brevemente as nossas atividades e para que a economia se recupere o quanto antes!

Rogério Nakata é Planejador Financeiro Certificado pelo Instituto Planejar – Associação Brasileira de Planejadores Financeiros, Embaixador CFP® para o Vale do Paraíba, Agente Autônomo de Investimentos pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e palestrante sobre os temas Educação Financeira e Planejamento Financeiro de grandes organizações (www.economiacomportamental.com.br)

Deixe uma resposta

Top
WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: