Acompanhe aqui os números da COVID-19 em Jacareí

COISAS DO DIA A DIA NESSE MUNDÃO DE DEUS!

*Por Esther Rosado

Fui lavar e abastecer meu carro e sentei com muito sono no banco de espera do posto de gasolina. De repente surge do nada um senhor que tinha um vozeirão de locutor de rádio e me diz, ”Tereza, posso me sentar ao seu lado? ”. Estranhei porque não o reconheci e durante a conversa fiquei buscando na memória de onde poderia conhecer aquela pessoa. Isso por sinal me apavora! Ele então foi logo falando se poderia me apresentar maquiagens e perfumes e eu meio relutante, mas com vergonha pensei, poxa, ele está tão íntimo né? vai ver ele foi algum dia meu paciente e eu não estou me lembrando. Numa dessas ele espirra um perfume no meu braço direito, elogiei para agradá-lo, mas quando percebi, ele já estava espirrando outro no braço esquerdo! Minha nossa! Que negocio doce! Sai de lá com os olhos inchando, a rinite atacada e com os braços diabéticos. Não podia ser alguém oferecendo chocolate?

Certa vez, num voo entre Brasília e São Paulo, vim sentada ao lado de uma jovem senhora e como sou falante, puxei conversa para passar o tempo. Logo de cara me arrependi, ela era bastante inflexível com algumas ideias políticas agressivas, chamava todos os políticos de ladrões, imorais, etc. Tinha várias doenças também que ela foi me descrevendo com detalhes, gostei mais desta parte porque deu para treinar e fazer uma leitura biológica dela e colocar uma especialização em pratica.

Assim que o avião parou e ficamos no corredor esperando para sair da aeronave, eu chutei uma caneta linda e como esta senhora estava na minha frente, perguntei se era dela. Ela respondeu que não e então eu disse que iria entregar para a aeromoça, para caso o dono viesse perguntar por ela. Imediatamente ela tomou a caneta da minha mão e colocou na bolsa dizendo: ”eu não tinha caneta nesta bolsa e agora eu tenho”. Parabéns dona politicamente correta!!

Peguei um taxi em Belém do Pará, e o senhor que o dirigia aparentava ter uns 65 anos e durante o percurso até o hotel ele foi falando, falando, falando mais que o homem da cobra, geralmente esse papel é meu, rsrsrs, e ele me perguntou se eu estava lá a turismo e eu disse que iria participar de um congresso de geriatria. Nessa hora ele se empolgou! Disse que odeia médicos e que vive muito bem com pressão alta, diabetes e obesidade e que comia de tudo! Perguntei se ele era feliz e prontamente ele disse que sim e que tinha 50 anos e sem problemas! Moral da história… para que você quer espelho? Relaxa! Viva seus 50 com cara de 68 e seja feliz!!

Eita mundão…num acaba não!

Deixe uma resposta

Top
WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: