Acompanhe aqui os números da COVID-19 em Jacareí

Cidade no Tempo – Setembro de 2020

Benedicto Sergio Lencioni

Benedicto Sergio Lencioni

1º/setembro 1888 – Na sessão ordinária desta data, da Câmara Municipal, foi lido requerimento de Rocco Lapolla, pedindo seja relevado da multa que recebeu. A Comissão da Câmara deu o seguinte parecer: “em virtude de Rocco não ter efetuado a compra dos objetos, não tem razão de ser multado”.

(Livro de Atas da Câmara)

2 – 1910 – É apresentado o seguinte projeto de lei.

O artigo 1º – Autoriza o prefeito municipal a contratar um médico para atender os serviços de higiene e assistência pública da cidade e do município.

Artigo 2º – No caso de invasão de qualquer moléstia epidêmica na cidade e no município, competirá ao médico a direção dos serviços até serem dadas as providências pelo Governo do Estado.

Artigo 4º – O médico contratado terá honorários de 1 conto e 500 mil réis por ano. A Câmara discutiu o projeto de autoria do prefeito professor Antunes da Costa.

O vereador Benedito Antonio de Souza deu parecer em separado e contra a taxa sanitária e a faculdade de incorporá-la ao imposto predial de acordo com a lei n. 1038 de 1906 e pelo artigo 4º do decreto 1533. E diz que vai fazer projeto autorizando a Prefeitura a restituir as importâncias.

O prefeito Antunes da Costa, presente, pede a palavra e diz: “Antes, porém, de entrar na análise do que acaba de dizer o vereador sobre o assunto, que motivou o aparecer das comissões, precisa observar o Sr. vereador que o prefeito não é um empregado da Câmara para ser censurado por um qualquer vereador, por um ato que não merece censura. O prefeito é o chefe do poder executivo da Câmara e além disso é um dos representantes do município. O Sr. vereador vem censurar o prefeito como se ele fosse um empregado de seu estabelecimento comercial. Não pode, pois, deixar sem protesto a censura que lhe é feita pelo senhor vereador, e é preciso que a censura seja retirada pelo Sr. Benedio Antonio de Souza.

Diz o Sr. Antunes da Costa que o Sr. vereador está continuadamente a dizer que a taxa sanitária não deve ser cobrada, mas seus argumentos se tem limitado a simples palavras; o senhor vereador ainda não trouxe aqui a opinião de um jurisconsulto para reforçar a sua.

Assim também o advogado do Sr. José Rodrigues Chaves Baptista tem muito argumentado e nada provado, só o que ele tem feito é dizer palavras pouco delicadas contra o prefeito, palavras essas que não consegue demover do cumprimento do seu dever. Nesse terreno o prefeito não pode acompanhar o procurador do Sr. Chaves Baptista, porque seria amesquinhar o cargo que ocupo”.

O parecer da Câmara foi aprovado com o voto contra do vereador Benedito.

3 – 1863 – Em sessão ordinária presidida por Leitão, o Fiscal representou à Câmara que os moradores aquém da Ponte de Santa Branca não querem fazer o caminho pelo atalho por ser muito difícil e porque a maior parte do povo transita pelo velho. A Câmara mandou oficiar para a Câmara de Santa Branca fazendo ver os motivos de não fazerem esse caminho, pedindo providências para que venham fazer ou consertar o atalho, assim como prometeram, para então o Fiscal obrigar os moradores a conservarem sempre bom o caminho.

4 – 1885 – O português José Jacintho Ferreira da Silva, residente nesta cidade, recebe do Palácio do Governo da Província, Carta de naturalização de acordo com a Lei 3140 de 30 de outubro de 1882, “para que possa gozar de todos os direitos, honras e prerrogativas, que pela Constituição competem aos cidadãos brasileiros naturalizados”.

5 – 1922 – O Prefeito Municipal João Ferraz Fez a seguinte indicação: Realizando-se em todo o país as festas em honra ao primeiro centenário da nossa emancipação política, no dia 7dde setembro próximo, indico: que seja considerado feriado não só aquele memorável dia como também os dias 8 e 9, a fim de que possam os funcionários municipais gozar as férias onde lhes convier. A) João Ferraz. Foi aprovado unanimemente.

6 – 1953 – O Esporte Clube Elvira inaugura seu salão de bailes. A fita simbólica foi cortada pelo deputado Valentim do Amaral, em solenidade presidida pelo presidente do Conselho Prof. Orestes Januzzi. A corporação musical “União Operária” executou o dobrado “Elvira” e o baile foi animado pelo jazz Fila Bóia.

7 – 1953 – Os ex-combatentes de Jacareí da FEB desfilam no Rio de Janeiro (Capital do Brasil), em comemoração ao Dia da Pátria; sendo a única cidade do interior do Brasil a participar. A Legião dos Veteranos – Seção de Jacareí é dirigida por Italo Bruno.

8 – 1907 – Realiza-se um jogo de futebol, o quarto do campeonato de 1907, com os times: “Operário” (Azul) e “Filhinha” (vermelho) que resultou num empate 2 a 2.

O time “Vermelho” contou com: Gonçalves-Laudelino – Joãozinho; Cesário – Soares – J. Ramos; Faria; Gustavo – L. Martins; J. Amaro e Bernardino.

O time “Azul” com: L. Souza – Manuel; F. Plácido – Spadone; B. Lima; S. Santos – J. Plácido – Chiquitinho; José – Zózimo; e Oliveira. (O Jornal – 5/setembro/1907)

9 – 1866 – A Câmara oficia ao sr. Antônio Joaquim de Azevedo remetendo o diploma de vereador e convidando-o para vir prestar juramento e tomar posse do cargo de vereador pela vaga do falecido Alves Machado, e marca o dia 1º de outubro para prestar o devido juramento.

(idem)

10 – 1915 – Exmo. Sr. Altino Arantes, ED Secretário do Interior. Tomo a liberdade de, reiterando o pedido há tempos feito à V. Exa. por esta municipalidade no sentido de ser, à título de auxílio concedido ao Colégio São Miguel, desta cidade, materiais domésticos, escolares e em mobiliário, tudo constante de uma lista que seguiu inclusa ao ofício onde foi feito o pedido em questão, de novo vir a presença de V. Exa. em nome da mesma municipalidade, solicitar de V. Exa. os referidos favores, pois que, disso está dependendo a abertura para funcionamento respectivo do aludido colégio destinado à educação de meninos pobres, sob o patrocínio do Bispado de Taubaté.

Sem mais encarecer as grandes vantagens para o nosso município e para o Estado que tanto cuida da difusão do ensino, pois que V. Exa.. melhor do que nós, pode avaliar, termino, apresentando-lhe os protestos de minha alta estima. Assina – Pompílio Mercadante.

11 – 1982 – O Prefeito Benedicto Sergio Lencioni, inaugura o PAIM – Posto Atendimento Infanto Materno “Dr. Carlos Carderelli”(foto), no Parque Santo Antonio.

Obs. Os Pains são chamados hoje de UBS, para atendimento geral.

A função dos PAINs era a de ASSISTIRr gestantes e crianças, com finalidade preventiva.

12 – 2000 – É inaugurado o Arquivo Público e Histórico de Jacareí, como órgão da Fundação Cultural de Jacarehy, em sua sede à Rua XV de Novembro, 300. Foi criado pela Lei municipal número 4264, de 15 de dezembro de 1999 de autoria do prefeito BSL.

13 – 1945– O prof. Décio Moreira, (foto) diretor do Grupo Escolar do “Bairro do São João”, inaugura a instituição do Copo de Leite, beneficiando 40 crianças.

14 – 1948 – Falece Guido Martins Moreira, diretor do Preventório de Jacareí. Era casado com Maria Luiza Moreira.

15 – 1921 – O presidente João Ferraz traz ao conhecimento da Câmara que o senhor Braz Bueno respondendo a última consulta feita sobre a possibilidade de ser a verba consignada no Orçamento Estadual vigente, de 16.000$000 para saneamento da cidade podia ser aproveitada para diversas reformas, inclusive instalação dos açougues no Mercado, esquivou-se entendendo por obras públicas as referidas reformas, quando o que a Câmara quer é, em lugar do saneamento da cidade, promover essas reformas, que também constitui um saneamento. Assim ia S.S. de novo oficiar ao referido Dr. Braz Bueno reiterando a consulta em seus precisos termos. (idem, p. 102v)

16/setembro (Terça-feira) – Funciona hoje a primeira feira-livre em Jacareí,nas imediações da antiga fábrica “Manchester” (Lanifício Scuracchio), na Rua Rui Barbosa.

17/setembro 1967 – PONTE OBSOLETA – Vetusta e obsoleta ponte sobre o Rio Paraíba, que faz a ligação da Rua 15 de Novembro com o bairro do São João – o mais populoso da cidade – apesar de há muito interditada, continua dando passagem a todos os tipos de veículos, inclusive aos pesados.

Não obstante seu precaríssimo estado de conservação e dos ingentes esforços despendidos junto aos poderes públicos pelo prefeito José Cristóvão Arouca, a velha ponte, embora sem oferecer a mínima segurança aos que demandam a parte oeste da cidade, continua a ser utilizada.

Entretanto, a uma pequena distância desta, permanece sem a menor serventia, a grande e moderna ponte, há dois anos concluída, mas que não pode ser utilizada por não estar ainda pronta a sua via de acesso – (jornal O Estado de São Paulo)

Deixe uma resposta

Top
WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: