Acompanhe aqui os números da COVID-19 em Jacareí

A vida é feita de escolhas e muitas delas serão financeiras! – Rogério Nakata

Este ano de 2021 acredito ter sido um dos anos mais desafiadores para a humanidade. Um ano de muitas escolhas, de tomadas de decisões importantes, em escolher acreditar na ciência ou nas teorias da conspiração, de se vacinar ou não, mesmo que, isso afete não somente a sua vida, mas também das outras pessoas ao redor em nome da “tal liberdade” que, muitos clamam, sem saber que ela não é absoluta. Tudo isso, para explicar que liberdade absoluta, simplesmente, NÃO EXISTE! Da mesma forma que não existe a liberdade de andar sem cinto de segurança no trânsito, de fumar dentro de um avião lotado ou em recintos fechados, de trafegar com um carro na contramão ou alcoolizado pelas ruas em alta velocidade, mesmo o carro sendo seu. Assim como não existe absolutismo na “liberdade de expressão” para denegrir minorias, apenas por pensarem diferente de nós ou por não terem a mesma cor de pele ou preferências que as nossas, mesmo que tudo isso já esteja expressamente proibido na própria Constituição. Por fim, não existe a liberdade de não querer pagar impostos, ou seja, tudo isso nos demonstra, com fatos, que ela nunca foi e nunca será absoluta! Liberdade com responsabilidade é a melhor relação para se realizar boas escolhas pois, para que possamos exercê-la em sua plenitude eu preciso primeiro saber que a minha liberdade vai até onde começa a do outro e não, me dá o direito de atropelá-la em nome da minha “liberdade de expressão”. Pois é, toda a nossa vida será repleta de escolhas, algumas boas e outras ruins em nossa trajetória por este planeta, mas o que importa é que a soma seja positiva e construtiva e que as experiências vividas possam fazer de 2022 um ano melhor e mais próspero do que este que passará. E que possamos levar ensinamentos valiosos deste 2021, mais do que desafiador, tanto para a saúde, mas também para a economia.

A nossa vida financeira também é repleta de escolhas, sejam elas, viver o hoje como se não houvesse amanhã assim como apenas se preocupar com o futuro sem viver o presente sendo que, este último, não possui este nome à toa. Isso significa que podemos optar em fazer um sacrifício antecipado para colher um benefício futuro pagando o preço agora e vivendo depois ou podemos aproveitar apenas do presente, sem se preocupar com o amanhã, consumindo todas as reservas possíveis e impossíveis hoje. Uma displicência que pode se demonstrar uma escolha bastante equivocada mais à frente, já que como gostamos de dizer em nossos artigos, que dinheiro não admite desaforo quando o maltratamos. Portanto, quando falamos em escolhas financeiras é necessário entendermos que para cada decisão tomada ou até mesmo menosprezada haverá consequências que poderão nos levar a lugares prazerosos e de águas tranquilas, mas também há outros em que não gostaríamos de estar e, portanto, mais caudalosos. Porém, não há nada de errado, desde que, estejamos cientes destas escolhas para que não precisemos nos lamentar depois dos resultados.

Quando falamos de aposentadoria ela também é uma escolha entre poupar e viver de forma mais confortável ou depender única e exclusivamente do INSS, assim como continuar trabalhando ou contar com o auxílio de parentes e com a caridade de amigos e desconhecidos no futuro.  Tudo isso, porque aposentar-se nada mais é também que a escolha entre transferir recursos do presente para o futuro, por isso a razão de se iniciar este processo o mais breve possível, de preferência logo após conseguir seu primeiro emprego. E por falar em ser previdente, para aquelas pessoas que querem investir num plano de previdência para usufruir do benefício fiscal de até 12% de sua renda bruta anual para abatimento na Declaração de Ajuste Anual do IR de 2022, ano calendário 2021, restam pouco dias para aplicar na modalidade PGBL (Plano Gerador de Benefícios Livres). Para saber qual o valor necessário para isso, o cálculo é relativamente simples, basta multiplicar a sua renda bruta anual pelo percentual de benefício citado acima e este será o valor máximo que poderá contribuir ou que deverá ser complementado em seu plano de previdência PGBL.

Por fim, o final de ano também será repleto de escolhas desde onde passar as comemorações, escolher os presentes e quem serão os presenteáveis, que lugar proporcionará um melhor custo benefício em sua escolha de viagem, já que o dólar não está nada fácil para os deslocamentos internacionais e, até mesmo, que pratos serão servidos na ceia de Natal e Réveillon já que os preços dos produtos deste seguimento tiveram uma alta de até 26%, segundo prévia da pesquisa realizada pela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) recentemente.

Boas escolhas, Boas Festas e um Ano Novo de muita Paz, Saúde e Prosperidade na vida de todos!


Rogério Nakata é Planejador Financeiro CFP® da Economia Comportamental e palestrante sobre os temas Educação Financeira e Planejamento Financeiro de grandes organizações.
E-mail: atendimento@economiacomportamental.com.br

Deixe uma resposta

Top
WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: