Acompanhe aqui os números da COVID-19 em Jacareí

A CIDADE NO TEMPO Benedicto Sergio Lencioni JANEIRO – 2022

14 -1870 – Em sessão ordinária presidida por Joaquim Antonio Paula Machado, Ignácio de Siqueira Cardoso propôs à Câmara a troca de um terreno que tem na Rua do Teatro com outro que é no beco que entra para a sua chácara na rua das Flores (atual Rua Luiz Simon) e a rua que fica em frente ao seu portão e que vai dar na do portão da chácara do Coronel Paula Machado ficando ele não só com a rua da entrada como a travessa. A Câmara aceitou a proposta e autoriza o Procurador para assinar a escritura de troca, ficando toda e qualquer despesa a custa do proponente, ficando o proponente obrigado a conservar o esgoto para dar saída às águas.

15 –  1881 – Sessão extraordinária – Foi lido ofício de João Ramos da Silva Júnior, datado de hoje, comunicando à Câmara que não aceita o lugar de vereador, visto ter já servido um quatriênio como vereador da Câmara e, ultimamente um quatriênio de Juiz de Paz, assim pois à vista do expedido pede dispensa do dito cargo. O Sr. Presidente pôs em discussão e não havendo quem pedisse a palavra pôs a votos e foi dispensado unanimente. O senhor presidente ordena ao mesmo secretário extraísse uma cópia da ata da eleição para vereadores e convidasse o imediato em votos para prestar juramento e tomar posse de vereador, e estando presente o imediato que é o senhor João José de Macedo a Câmara o convidou para prestar juramento do dito cargo para preencher a vaga deixada pelo Sr. Oliveira Preto e logo o senhor presidente lhe deferiu o juramento da lei como está declarada no termo, e como o mesmo senhor aceitou e prometeu cumprir.

16 – 1863 – “De S. Paulo a Jacareí encontrei a estrada enxuta, transitável, à exceção de um único ponto, perto da Capela do Remédio, onde por causa de um atoleiro existente no aterrado do ribeirão, fui forçado a dar a volta. Em entrando, porém as águas com força é natural que torne-se intransitável porque a maior parte dos seus pontilhões estão muito estragados, as suas margens não estão roçadas, e pouco e nenhum esgotos possuem em estado de perfeição, o que tudo contribui muito poderosamente para semelhante resultado.

Conviria muito que o governo mandasse com urgência desempenhar estas três ordens de consertos – pontilhões, roçadas e esgotos – em todas as estradas, jaz que não é possível efetuar-se maiores serviços, e só com esta providência, que aliás não poderá em muito dinheiro, estamos persuadidos de que conseguiria tornar as estradas boas, porque como ninguém ignora os nossos homens do interior as acham boas desde que podem por elas transportar os seus gêneros, embora com dificuldade. As enxurradas e a sombra são os maiores inimigos das estradas; removidos eles pelo modo acima indicado é claro que as estradas se conser5varão mais ou menos sofríveis.

É nosso parecer que de entre as estradas se dê por enquanto preferência àquelas que prestam-se à exportação e importação da província; assim entendeu que devem ser acudidas já e já as estradas de Jacareí à Capital, de Caçapava à Caraguatatuba, de Taubaté à Ubatuba e de Lorena ao alto da serra de Paratei.”

Deixe uma resposta

Top
WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: