Acompanhe aqui os números da COVID-19 em Jacareí

A CIDADE NO TEMPO Benedicto Sergio Lencioni ABRIL – 2022

1º/abril 1819 – Para o Sargento Mor das Ordenanças da Vila de Jacareí. Recebemos o ofício de vossa mercê de 30 passado no qual nos representa que não pode por ora tomar conta do Comando das Ordenanças dessa Vila que se lhe devolveu pela reforma que S. Majestade concedeu ao Capitão mor Claudio José Machado por estar a seguir para Minas Gerais em virtude de licença que por 6 meses lhe concedemos, portanto lhe ordenamos transfira o comando para o Capitão mais antigo durante a sua ausência. Deus Guarde a Vmece. São Paulo 1º de Abril de 1819. Dom Mateus Bispo – Miguel José de Oliveira Pinto.

2 – 1873 – Foi lido na sessão ordinária requerimento de vários moradores da Rua das Flores pedindo que a Câmara mande enterrar [aterrar] a lagoa que faz quando chove no Largo do Pelourinho e assinam 31$000 réis para ajutório. A Câmara decide que vai dar providência.

3 – 1873 – O Sr. João Roiz Munhoz oficia à Câmara fazendo ver que o Paraíba está fazendo estrago no terreno do Matadouro Público, a fim dela dar providências por meio de uma Comissão ou como julgar melhor. A Câmara ficou ciente.

4 – 1879 – Em sessão ordinária presidida por Oliveira Preto a Comissão encarregada de verificar o caminho que requereu abertura Souza Lins, que a Câmara mande abrir o dito caminho pelos motivos que passa a declarar. Tendo procedido a vistoria no dito caminho vimos que ele é antigo pelos vestígios que apresenta, entre eles o lugar que mostra ter sido colocada uma porteira, cujo mancal de canela revela ter sido posto no lugar a (sic) 10 anos mais ou menos. Esse caminho está fechado por um valo e cerca em dois lugares distintos.

Passando anos informar de diversos de diversos temos certeza não só de que é caminho muito antigo como que ele é indispensável para a saída do requerente e de outros moradores que moram mais acima. Passando ainda a examinar sobre os meios que poderiam ter os moradores para saírem vimos que era esse caminho impraticável por outro qualquer lugar que é obstado pelo Rio Paraíba, e por outro com obstáculos naturais aumentando-se a circunstância de ilimitadas distâncias. Em conclusão declaram que o único lugar que deve ser mantido é o antigo, por isso que nenhum inconveniente provem a Graciano, visto que nem devassa os quintais anteriores porque passa pelos fundos das senzalas; portanto são de parecer que deve ser aberto e franqueado o caminho destruindo-se todos os obstáculos opostos. (assinam) Vasconcellos, Baptista e Sant’Anna.

O senhor presidente pôs em discussão o parecer da Comissão e não havendo quem quisesse fazer uso da palavra pôs a votos e foi aprovado unanimemente, tendo por despacho:

Em vista da informação dada pela Comissão a Câmara ordenou unanimemente ao Fiscal que proceda a desobstrução do caminho reclamado pelo requerente, observando todas as formalidades exigidas para isso tais como os autos respectivos e testemunhas.

Deixe uma resposta

Top
WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: